> Notícias > Delegação de saúde diz que gripe A no Barreiro está “controlada”
Share |
Enviar a um(a) amigo(a)E-mail      ImprimirImprimir      FavoritosFavoritos      Adicionar comentárioComentários

Delegação de saúde diz que gripe A no Barreiro está “controlada”


Mário Durval, delegado de saúde do Barreiro, garante que o alastramento da gripe A naquele concelho está “controlado”, dado que têm sido tomadas “todas as medidas preventivas” para evitar a propagação do vírus H1N1. O delegado de saúde local refere que, apesar de quatro turmas terem regressado aos estabelecimentos de ensino barreirenses, outras duas, do agrupamento da Quinta Nova da Telha, foram hoje mandadas para casa, “uma vez que algumas crianças apresentavam sintomas de gripe A”.


“São decisões que têm de ser tomadas porque todas as precauções devem e têm de ser tidas em conta”, esclarece Mário Durval. Apesar de nenhum destes casos “ter ainda sido confirmado laboratorialmente”, o delegado de saúde esclarece que “cerca de sessenta casos estão confirmados” naquele município. Escusando-se a falar em “surto epidémico”, dado que não se pode comparar o caso do Barreiro com o de Valença, Mário Durval esclarece que o número de crianças com sintomas de gripe A ascende às cento e cinquenta, “num universo de cerca de dez mil, que frequentam as escolas do Barreiro, contrariamente às 400 suspeitas em Valença, num universo de 1600 alunos”.

 

A escola Quinta Nova da Telha remeteu declarações sobre o assunto para a delegação de saúde local, não explicitando o número de alunos abrangidos pela medida, nem o seu ano lectivo. Olívia Crespo, representante da associação de pais, esclareceu, todavia, que tinha “sido correcta a actuação da escola”, porque só assim “se poderá analisar correctamente os sintomas dos alunos”. “Só mais tarde a associação de pais vai saber mais pormenores sobre o caso, dado que, até ao momento, só teve conhecimento do que se estava a passar pela comunicação social”, explica.

 

Segundo afirma Mário Durval, a decisão de colocar os alunos de quarentena, sem se esperar o resultado das análises, faz parte de “um quadro de medidas preventivas”, que têm de ser tidas em conta em casos em que se verifica que mais de 25 por cento dos alunos de cada turma apresentam sintomas idênticos aos de gripe A. Actualmente, estão em casa cerca de 150 alunos, de seis turmas de escolas diferentes, apesar de ainda “não existir qualquer parecer diagnosticado laboratorialmente”.

 

Os primeiros casos suspeitos de gripe A no Barreiro começaram a surgir na semana passada, altura em que foram enviadas para casa, de quarentena, os alunos das primeiras quatro turmas. “Além das duas turmas da Quinta Nova da Telha, foram também mandados para casa os alunos de uma turma do quinto ano da escola EB 2,3 Mendonça Furtado”, conclui.


Bruno Cardoso - 04-11-2009 15:52

Share |
Enviar a um(a) amigo(a)E-mail      ImprimirImprimir      FavoritosFavoritos      Adicionar comentárioComentários

Artigos Relacionados...

Delegação de Saúde do Barreiro acha desajustado encerrar turmas



Veja também...

Diretores do Garcia de Orta denunciam situações graves

PS quer conhecer estudos que apontam aeroporto para Montijo

Mota Soares anuncia 28 novos cursos na ATEC

90 mil pessoas no FMM de Sines são \"enorme sucesso\"

Guilherme Rocha, diretor pedagógico da Escola Técnica e Profissional da Moita

“O nosso projeto educativo tem valores e princípios muito nobres”