[ Edição Nº 14 ] – Secretário Geral do PCP visita Sodia.

0

barra-2832172 Edição Nº 14,   06-Abr.98

linha-5734486

Secretário Geral do PCP de visita à Sodia desafia o Governo a honrar os compromissos assumidos com os trabalhadores

           Carlos Carvalhas, o Secretário Geral do Partido Comunista Português, exige que o ministério da Economia cumpra as promessas feitas aos trabalhadores, sobre a garantia dos postos de trabalho, e que arranje solução para os cerca de seiscentos funcionários que em Julho ficarão sem trabalho devido ao encerramento da empresa.

          As preocupações do líder comunista foram transmitidas no dia 30 de Março, durante uma visita à Sodia/Renault em Setúbal, onde reuniu separadamente, com os trabalhadores e a administração da empresa. Em declarações ao Setúbal na Rede, Carvalhas garante que, da administração da empresa não surgiu qualquer novidade, o que é natural porque a administração “responde ao IPE, Investimentos e Participações do Estado, o verdadeiro dono da Sodia”. Por isso, Carvalhas avança que, quem deve resolver o problema é o próprio Governo que “não se pode demitir das responsabilidades que tem com os trabalhadores porque o Estado é o accionista maioritário desta empresa e, portanto, não pode lavar as mãos como Pilatos”. O dirigente do Partido Comunista diz-se ainda que o futuro dos cerca de seiscentos trabalhadores tem de ser acautelado rapidamente mas adianta que “até agora não há nada de concreto em relação a esta matéria, à excepção de alguns contactos com empresas como a Gestnave e a AutoEuropa que até agora não trouxeram nada de concreto”.

          No encontro com os trabalhadores, o dirigente comunista reafirmou “solidariedade e empenho do PCP, na Assembleia da República, no Parlamento Europeu e até fora das instituições, para acompanhar a sua luta e a sua intervenção”.
          Por seu lado, os cerca de seiscentos trabalhadores da Sodia não desarmam e continuam a desenvolver acções no sentido de pressionar o Governo a encontrar soluções de emprego. Depois da manifestação realizada em Lisboa no dia dois de Abril, os trabalhadores viram marcada nova reunião com o secretário de Estado da Economia, Vitor Ramalho, no próximo dia 21, no Ministério da Economia. Em cima da mesa vão estar as propostas do Governo para a resolução dos problemas de desemprego na Sodia, depois de Julho, e que passam por incentivos à criação de micro empresas, á integração nos quadros de técnicos previstos para o Centro de Investigação da Indústria Automóvel, a instalar na fábrica da Sodia, depois de desactivada, bem como a colocação de pessoas em empresas do sector e o incentivo à pré reforma e reforma antecipada.

seta-1662365