[ Edição Nº 47 ] – Câmara promove Fórum Seixal Saudável.

0

barra-1349568 Edição Nº 47,   23-Nov.98

linha-1315294

Pelo aumento da qualidade de vida
Câmara promoveu Fórum Seixal Saudável

           Os problemas de saúde do concelho do Seixal e das cidades em geral, foi o tema escolhido para o Fórum Seixal Saudável, que se realizou nos dias 16 e 17 de Novembro, onde os temas fortes da discussão foram as condições sócio-económicas, culturais e ambientais, bem como as condições de vida e de trabalho do cidadão.           Juntos Pela Saúde foi o lema do Fórum Seixal Saudável, promovido pela Câmara Municipal em colaboração com diversas instituições particulares de solidariedade social e escolas do concelho. No encontro, que contou com a presença da ministra da Saúde, Maria de Belém, diversos especialistas convidados abordaram a problemática do desenvolvimento, as questões da habitação e do emprego e procederam à avaliação da experiência nacional nesta matéria.           Referindo a importância da comunidade na promoção da saúde e o grau de intervenção dos serviços de saúde no país, em nome do bem estar dos cidadãos, os diversos participantes não deixaram de abordar o papel da comunidade educativa e das colectividades – que também deram a sua prestação neste Fórum – ao nível da prevenção da toxicodependência.

          A importância do evento foi referida por Alfredo Monteiro, presidente da Câmara Municipal do Seixal como uma iniciativa de âmbito alargado a todos os concelhos e promotora da “dinâmica do projecto das Cidades Saudáveis”. É que, para o edil seixalense, “é grande a responsabilidade que todos temos para procurar novos caminhos para a saúde”, sendo disso exemplo “o empenhamento da autarquia”, através do Projecto Seixal Saudável que visa o desenvolvimento o sistema de saúde do concelho. Trata-se de um trabalho conjunto com diversas entidades de saúde, associações e instituições do concelho, cujo início está previsto para este ano.

          Para a ministra da Saúde, Maria de Belém, a estratégia nacional de saúde define que a missão principal deste sistema “é obter ganhos de saúde para as pessoas”. E sabendo que essa tarefa necessita de instrumentos estratégicos, Maria de Belém garante que o Ministério que tutela vê como seu instrumento principal o Serviço Nacional de Saúde, “que vai contribuir para esses ganhos”.
          As actuais condições de vida nas grandes zonas urbanas também foram motivo de preocupações para Maria de Belém que considerou a necessidade de se repensar o actual modelo de bairro social, através da criação de equipamentos sociais e de zonas de lazer. E apontando o exemplo dos bairros sociais de Lisboa, “criados há vinte anos, sem factores de salubridade e de exposição solar”, Maria de Belém garante que tais condições “causam um conjunto de problemas de saúde complexos nunca resolvidos”.
          E pelo facto de acreditar que as bolsas de exclusão causam problemas de saúde, “principalmente no que diz respeito a gravidezes e a recém nascidos”, Maria de Belém defende a criação de um novo modelo de bairro social, sob pena de se deitar por terra “tudo o que os hospitais têm feito para salvar crianças com problemas de saúde graves”.

seta-2548987