[ Edição Nº 48 ] – Comunistas querem mudanças no PIDAC.

0

barra-1246986 Edição Nº 48,   30-Nov.98

linha-3624691

Por mais qualidade de vida em Setúbal
Comunistas querem que o Governo aposte no distrito

           Os comunistas do distrito de Setúbal garantem que o Orçamento de Estado tem de contemplar mais obras para o distrito e um conjunto de medidas tendentes a uma maior justiça social e à melhoria da qualidade de vida das populações. Por isso garantiram, em conferência de imprensa, realizada no dia 27 de Novembro, em Setúbal, que o Grupo Parlamentar do PCP vai exigir mudanças ao abrigo do PIDDAC, Plano de Investimento da Administração Central para 1999.

          Apesar de terem votado contra a aprovação do Orçamento de Estado, na generalidade, os deputados comunistas pretendem ver introduzidas alterações no documento que visem a adopção de medidas de desenvolvimento para o distrito de Setúbal. É que, segundo o comunista José Manuel Maia, “há investimentos que são fundamentais para a região” e que exigem alterações das prioridades no PIDDAC do próximo ano.

          E os comunistas citam o caso do Metro Sul do Tejo, onde é necessário “um reforço orçamental” para lançar o concurso de construção e de exploração da rede. Um projecto que se pretende abrangente e que, de resto, segundo José Manuel Maia, foi assumido pela própria Junta da Área Metropolitana de Lisboa.           Ainda no que se refere aos desenvolvimento do distrito de Setúbal, no ano que se aproxima, os comunistas propuseram na Assembleia da República, a implantação de um conjunto de benefícios. Assim, na área da administração interna os deputados do PCP querem ver contemplada em PIDDAC, a construção de esquadras da PSP no Laranjeiro, em Almada, no Vale da Amoreira, no concelho da Moita, em Corroios e em Miratejo, no concelho do Seixal.           Nas zonas de influência da GNR, os comunistas querem que o PIDDAC de 1999 preveja a construção de quartéis desta força militarizada em Alhos Vedros, na Moita, Águas de Moura, no concelho de Palmela, em Vale de Milhaços e em Foros da Amora, no Seixal, em Azeitão, no concelho de Setúbal, em Alvalade e em Ermidas, no concelho de Santiago do Cacém, e em Porto Côvo, no concelho de Sines.           Mas as exigências dos deputados comunistas para Setúbal não ficam por aqui, já que pretendem também o investimento em quartéis de bombeiros, a renovação do parque escolar e uma aposta no ensino superior em concelhos como o do Seixal, do Barreiro, para além da criação de um Instituto Politécnico no litoral Alentejano.

          Desde a área do ambiente até à da saúde, os comunistas pretendem ver as prioridades do PIDDAC para o distrito revistas, tendo em conta as “reais necessidades desta área do país”. Por isso, incluíram neste pacote de propostas, a ampliação do porto de Sines, mais e melhores acessibilidades, uma gestão integrada dos recursos hídricos, a conservação e valorização desses recursos e medidas relacionadas com a protecção do património natural, com destaque para a recuperação da frente urbana das praias da Costa da Caparica.

seta-6228851