[ Edição Nº 92] – Palmela vai ter parque temático dedicado a Lucky Luke.

0

Com inauguração em Abril de 2002
Mundo de Lucky Luke em Palmela

       Algeruz, no concelho de Palmela, vai receber em Abril de 2002, o primeiro parque temático da Europa. Baseado nas histórias do cowboy solitário, Lucky Luke, este projecto que pretende criar duas centenas de postos de trabalho directos, poderá ser uma alternativa à indústria automóvel da região.

No dia 27 de Setembro, na Pousada do Castelo de Palmela, e na presença dos cabeça de lista do PS e da CDU às próximas legislativas, Jorge Coelho e Octávio Teixeira, os promotores do projecto Lucky Luke deram a conhecer o primeiro parque dedicado ao célebre cowboy, criado por Morris. Ocupando uma área de 80 hectares, em Algeruz, este parque temático prevê receber 650 mil visitantes só no ano de abertura e promete tornar-se numa das maiores atracções turísticas do país.

E se, por um lado, existem certezas relativamente à atractividade deste projecto, o mesmo não se pode dizer quanto ao valor do investimento, já que em declarações ao “Setúbal na Rede”, Telmo Protásio, o mentor da ideia e proprietário da Meribérica Liber Editores, refere ser na ordem dos “10 a 15 milhões de contos”, enquanto que o responsável pelo desenho e concepção do parque, Marc Mouton, diz aproximar-se dos “370 milhões de contos”.

Unânime é, no entanto, o número de postos de trabalho a criar, sendo de duas centenas os directos e mil os indirectos, o que satisfaz o presidente da autarquia de Palmela, Carlos de Sousa, para quem “é urgente diversificar o tecido económico e social“, uma vez ser “incerta a continuidade” da indústria automóvel no concelho.

Por essa razão, o autarca garante que “este projecto vai ser acarinhado, quer pela Câmara quer pela Associação de Municípios“, ainda que, por enquanto, não estejam definidas as formas de parceria.

Com o projecto em fase de análise, e aproveitando a presença de dois dos candidatos por Setúbal à Assembleia da República, Carlos de Sousa lançou um repto ao Governo para estabelecer um “acordo de cavalheiros”, não só ao nível da agilização dos processos de autorização, mas também na abertura do parque na data prevista, “mesmo sem estar tudo ok”, porque há um interesse nacional que prevalece.

Quanto à escolha da localização, Telmo Protásio assegura ter sido factor determinante o acesso à A1 e à A12, o comboio que liga as duas margens do Tejo, a proximidade das praias e o facto de Espanha estar a pouco mais de 100 Km.

O parque temático pretende ser, de acordo com Marc Mouton, um espaço lúdico onde os visitantes se possam identificar com o cowboy que dispara duas vezes mais rápido que a própria sombra. Por isso, o parque de Lucky Luke vai recrear cenários como Daisy Town, Legendas do Far West, Miner´s Pass, Dalton City e Fort Cheyenne, bem como o Rio Mississipi, onde o famoso barco de duas rodas vai apresentar variados espectáculos.

A complementar a parte lúdica, vão estar as infraestruturas de serviços, nomeadamente restaurantes, lojas, hotéis, apartamentos e a dependência de uma instituição bancária. O bilhete de entrada, com acesso a todos os divertimentos, vai custar 3 mil escudos.