[ Edição Nº 125] – EM VERDADE VOS DIGO… por Mendes Ferreira.

0
Rate this post

A tradição já não é o que era…

          Este país está mesmo chato!!!

È uma pasmaceira!

Tudo calmo, porque o povo é sereno!

Apenas é insólito, ou talvez não, as pessoas não se preocuparem com o que, algum tempo atrás, era motivo de inquietação.

Eu ainda sou do tempo…

Em que um Ministro das Polícias não achava normal um jogo de hóquei em patins acabar à sticada no árbitro e à equipa adversária!!!

E ainda sou do tempo em que as cegonhas ajudavam a dar à luz (era o que se contava às ingénuas criancinhas…) e não a apagavam.

E sou do tempo em que, quando a gasolina aumentava um escudo se chamava ao governo nomes que faziam corar um presidiário.

No tempo em que os polícias prendiam… não iam para a cadeia…

Sou do tempo… em que, tolos saudosistas do passado como eu…, se lembram em que os ministros quando saíam, dignamente, não diziam mal dos seus sucessores e vice – versa.

Sou do tempo em que os membros do governo se chamavam governantes, porque, bem ou mal, governavam, mas nunca lhes ouvi chamar viajantes…

Sou do tempo em que os sindicatos tinham dinheiro para assumir uma greve… e não estavam falidos…

Sou do tempo em que os ministros arranjavam uns tachos para os amigos e não como agora em que além disso se inventam Ministérios – Tacho para os Amigos – Ministros. Afinal eu e muita gente ainda é desses tempos… mas agora a tradição já não é o que era.

O país assenta ainda na trilogia:

Deus – Pátria – Família

Deus: Deus nos valha e nos acuda.

Pátria: Pátria do Capitalismo desbragado e dos sem vergonha – os outros são enteados.

Família: Família da Rosa

Ainda dentro da pasmaceira do insólito o país assistiu incrédulo ao debate na Assembleia da República sobre o Estado da Nação.

E penso que as conclusões só podem ser duas: o líder do maior partido da Oposição deveria mudar de nome – Em vez de Durão deveria ser crismado de Brandão.

E o governo não pintou o país cor de rosa: Borrou-se a pintura.

Animou-se porém o Zé Povinho com o fim do Campeonato (Liga) de FUTEBOL e as emoções foram ao rubro. Ganhou o Sporting mas o povo saiu à rua e fez a festa!

Também o Papa nos visitou em FÁTIMA e centenas de milhares de pessoas agitaram o país ao mesmo tempo que para o homenagear grupos de artistas fizeram uma extraordinária Noite do FADO.

Há muitos, muitos anos, e eu ainda sou desse tempo… quando estes três astros entravam em conjugação os governos estavam tranquilos e duravam… duravam… Só de uma vez foram quarenta e oito anos…

Felizmente agora a tradição já não é o que era!!