[ Edição Nº 137 ] – EM VERDADE VOS DIGO… por Mendes Ferreira.

0
EM VERDADE VOS DIGO…
por Mendes Ferreira
(Médico ortopedista e do trabalho)

A Terceira Via

          Quem tiver paciência para ouvir os Noticiários e ler os jornais fica sem qualquer tipo de dúvidas:

Os Portugueses são mesmo uns chatos.

Os Governantes são mesmo uns incompreendidos.

É que, quando o governo diz investir milhões na Educação, os alunos queixam-se da má qualidade do Ensino, os pais dão por mal empregue o dinheiro dos seus impostos e o que pagam pelas propinas. Os professores provam por A+B que a qualidade diminui e que as medidas tomadas apenas visam cumprir estatísticas exigidas do exterior.

Os doentes queixam-se do atendimento terceiro mundista, os profissionais denunciam uma quadro calamitoso, os hospitais estão falidos, os bombeiros e laboratórios farmacêuticos têm milhões a haver há imenso tempo. O governo é peremptório: Está-se a fazer nesta área o que nunca se fez e ninguém tenha dúvidas: dentro em pouco os resultados os resultados estarão à vista…

Os agricultores desesperam, queixando-se de empobrecer cada vez mais. O governo argumenta que não lhes assiste qualquer tipo de razão, e que até estão a ser tomadas medidas…

Aos reformados (à grande maioria) o dinheiro mal chega para comprar medicamentos, segundo dizem. O governo argumenta que o problema está a ser estudado e que ninguém tenha dúvidas: será em breve resolvido…

As famílias queixam-se do seu endividamento progressivo e o governo aconselha paciência, pois o problema tem solução e que serão feitos todos os esforços…

Os economistas alertam que as contas públicas estão num caos, são um desastre, e que o dia de amanhã será negro. O governo assobia baixinho e chama-lhes ignorantes.

A população está assustada com o aumento da criminalidade e da insegurança e o governo diz que é pura ilusão. Os gráficos dizem outra coisa. Isso não passa de um boato malévolo que só favorece a Oposição.

A juventude está apreensiva por falta de perspectivas para o futuro e o governo responde dizendo-lhes que o drogarem-se não é crime.

Não restam dúvidas. Quem ouvir as queixas destes dez milhões de pessoas chatas não imagina o que o governo tem feito por elas. São gráficos sempre a subir percentagens favoráveis, milhares de oportunidades escritas nas leis, milhares de horas de trabalho e em benefício do cidadão para que nada falte ao esforçado e exausto contribuinte.

Perante este diferendo de posições parece, pela lógica, não haver dúvidas. Ou os Portugueses são mesmo uns chatos insaciáveis e ingratos ou estes senhores são uns incompetentes trogloditas que por mais milhões que gastem só pioram as coisas e por mais ruído que façam já ninguém neles acredita.

Pela lógica pois, parece não se poder fugir de uma destas hipóteses.

Eu porém sustento outra teoria a que chamarei: A Terceira Via. É assim: O que empata este governo são as pessoas. Para eles, o país sem Portugueses seria extraordinariamente favorável à sua governação.