[ Edição Nº 138 ] – Mudança de freguesia do Bairro de São Gabriel divide partidos.

0
Rate this post

Oposição critica juntas PS
Mudanças nas freguesias divide partidos 

         A tentativa de desanexação do Bairro de São Gabriel, em Setúbal, da freguesia de São Sebastião para a freguesia vizinha de Santa Maria, ambas dirigidas por socialistas, parece não agradar lá muito à oposição setubalense, nomeadamente ao PSD local que quer ver a iniciativa alargada a toda a cidade. Quanto ao PCP até defende a divisão administrativa, mas critica fortemente a forma como o processo está a decorrer.  

A redefinição de fronteiras entre as freguesias socialistas de Santa Maria e São Sebastião “deve ser vista e feita no conjunto” das quatro freguesias da cidade “uma vez que todas elas têm problemas antigos de fronteiras”. Quem o diz é o presidente da Comissão Política Concelhia do PSD, Paulo Ribeiro, que disse ao “Setúbal na Rede” recear ser o caso de Santa Maria “mais um problema de afirmação pessoal do presidente da Junta” do que uma tentativa de resolução das efectivas necessidades da população.

Por isso, propõe reuniões entre os presidentes das juntas de freguesia da cidade e um encontro posterior entre estes autarcas e os dirigentes dos partidos políticos do concelho. Até porque “o caso parece não vir a ser nada pacífico”, adianta o dirigente laranja setubalense ao referir a existência de alguns contestatários entre os moradores daquele bairro.

Contudo, Paulo Ribeiro alerta para a necessidade de “apurar se os protestos são da maioria ou de apenas alguns cidadãos” porque, apesar de se manifestar contra este processo isolado, sempre vai dizendo que se a maioria dos moradores aprovar “será perfeitamente legítimo efectivar a desanexação” daquela área geográfica.

Uma posição cautelosa transmitida também por Joaquim Tavares, da Comissão Política Concelhia de Setúbal do PCP, que defende o alargamento da discussão das delimitações de fronteiras a todas as freguesias e reafirma o ‘sim' dos comunistas ao projecto de desanexação de São Gabriel.

Contudo, o representante do PCP alerta para a forma como o processo está a ser conduzido, uma vez que considera “despropositada” a interferência do autarca socialista de Santa Maria que “está a tentar acelerar” o projecto agora em fase de consulta pública junto da população de São Sebastião.

Por outro lado, Joaquim Tavares critica a falta de iniciativas “que promovam a discussão e o esclarecimento da população” e o facto da consulta aos moradores ter sido iniciada “em pleno período de férias e num espaço de tempo demasiado curto”. Estas são algumas das razões que os comunistas dizem ser suficientemente fortes para levarem a Junta de Freguesia a “repensar a forma de concretização deste processo”.