Vítor Ramalho satisfeito por PS ser principal força do distrito

0

Vítor Ramalho, número seis da lista do Partido Socialista pelo círculo de Setúbal, está satisfeito com a sua eleição, mas “não esperava outra coisa” e realça o facto de PS continuar a ser, “de longe, o partido mais votado” no distrito de Setúbal, o que considera fundamental “porque o distrito precisa do PS para ultrapassar os imensos problemas com que se debate”.

Na sede do CDS-PP já começou a festa, segundo garantiu ao “Setúbal na Rede” Narana Coissoró, o cabeça de lista dos populares, já eleito, que reage “com grande alegria” e considera que a sua eleição é já “uma vitória do PP”.

 

“O PSD alcançou um dos objectivos”, considera Bruno Vitorino, o quarto deputado do partido eleito pelo distrito, objectivo que era “subir a votação em Setúbal e ser a segunda força distrital”. Para Bruno Vitorino “Setúbal continua a ser um grande objectivo do PSD, e não fosse a grande erosão da Partido Comunista, o PSD estaria a lutar taco a taco com o PS”.

 

 

A mesma satisfação é partilhada por Pedro Roque, o quinto e último deputado do PSD eleito por Setúbal, que considera que “este resultado vai dar um enorme contributo ao país e ao distrito”. Pedro Roque adianta ainda que não faz intenção de integrar o Governo, porque considera que “o PSD tem pessoas mais valiosas” que ele.

 

Jerónimo de Sousa, cabeça de lista da CDU por Setúbal, olha com “grande preocupação” para estes resultados, até porque “ainda falta definir o novo cenário da Assembleia da República e qual a maioria que se vai concretizar”. O deputado comunista considera que a resultado da CDU se deveu a um quadro de bipolarização em que as duas forças mais votadas “quiseram fazer crer que o que estava em jogo era a eleição do primeiro-ministro”. Jerónimo de Sousa garante ainda que, caso vença a direita, o PCP vai ter uma batalha bastante mais difícil, mas mantém o compromisso de “concretizar todas as promessas e garantias dadas ao eleitorado de Setúbal de levar as grandes questões da região ao parlamento”.

 

Vítor Manuel Sampaio Caetano Ramalho é licenciado em direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, advogado de profissão e tem 53 anos de idade. Enquanto politico foi deputado da Assembleia da República na VIII legislatura, foi secretário de Estado do Trabalho de 1984 a 1985 e durante os dez anos seguintes foi assessor de Mário Soares, então Presidente da República, para a área económica – social, actividade essa que continuou a desenvolver como assessor de António Guterres até Setembro de 97, quando foi designado Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Economia.

 

Vítor Ramalho abandonou o cargo de Secretário de Estado Adjunto em Setembro de 2000, para se tornar vice-presidente da Cruz Vermelha Portuguesa.

 

Eleito está também o sétimo da lista do PS, Aires Manuel Jacinto de Carvalho, técnico de verificação tributária no Ministério das Finanças e com 49 anos.

 

A sua actividade política tem sido desenvolvida como deputado da Assembleia da República, cargo que ocupa desde 1995. Para além disso é presidente da comissão política concelhia do PS no Barreiro, membro da Comissão Parlamentar de Saúde e da Comissão Parlamentar Eventual de Luta Contra a Toxicodependência. Na política, destaca-se ainda o cargo de vereador da Câmara Municipal do Barreiro para a Defesa do Consumidor, lugar que Aires de Carvalho ocupou entre 1997 e 2001.

 

Narana Sinai Coissoró é licenciado em direito pela Universidade de Coimbra e doutorado, também em direito, pela Universidade de Londres. Profissionalmente Coissoró é professor catedrático no Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas (ISCSP) e da Universidade Lusófona. No campo político, Narana Coissoró é vice-presidente da Assembleia da República e membro da Comissão Directiva e da Comissão Política do Partido Popular.

 

Bruno Jorge Viegas Vitorino frequenta o curso de Ciência Política da Universidade Lusófona, é deputado da Assembleia da República desde 1999, funcionário público no Hospital Distrital do Barreiro e membro da Assembleia de Freguesia de Santo António da Charneca.

Em termos de Experiência politica partidária Bruno Vitorino é presidente da Comissão Política do PSD no Barreiro, vice-presidente da Comissão Política Distrital do PSD em Setúbal, membro do Concelho Nacional do partido e coordenador dos deputados da JSD na Assembleia da República.

 

Pedro Roque, último eleito por Setúbal do PSD, é professor licenciado em História pela Universidade Lusíada, Heloisa Apolónia, número três da lista da CDU, tem 32 anos, jurista e deputada, é membro da Assembleia Municipal da Moita e da Comissão Executiva Nacional e do Conselho Nacional do Partido Ecologista “Os Verdes”.

Bruno Dias foi eleito para a Assembleia Municipal de Almada, é deputado e técnico Superior da Administração Local. Para além destas actividades, Bruno Dias é também membro da Comissão Concelhia do PCP em Almada e da Organização Regional de Setúbal do partido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui