[Setúbal na Rede] – Viagem a outras dimensões com “Os Sete Degraus”

0

 

“Uma viagem a dimensões diferentes do nosso mundo com partida e chegada à Serra da Arrábida” é o que oferece o novo livro de Maria Luísa Adães. Nesta obra a autora desce “Os Sete Degraus” de uma das muitas grutas da serra, onde em cada degrau descreve “um mundo diferente”. Quando termina a descida de todos os degraus a escritora entra num “local plano e labiríntico onde acontecem fenómenos complexos”, explica Maria Luísa Adães.

 

A verdade e a ficção são duas peças chaves que se misturam neste livro. Enquanto a autora desde os sete degraus vai passando por diversas dimensões onde “tudo o que se passa é baseado na ficção”. Ao chegar ao local amplo a escritora depara-se “com acontecimentos cruéis” e com os quais se questiona se serão “verdade ou o continuar de um sonho”, conta a autora. Sem saber qual a realidade Maria Luísa Adães volta à serra, ao planeta terra, onde se apercebe que, afinal, “tudo o que aconteceu foi real e que o mundo mudou para pior ao terem acontecido coisas realmente complexas”.

A Serra de Arrábida é definida pela autora como “um local de paz onde se procura o amor”. A descer os degraus desta gruta, Maria Luísa Adães encontra “mundos ficcionados que representam as sensações interiores de todos nós”, afirma a escritora adiantando que os leitores ao lerem este livro “vão também encontrar essas sensações”. Já no plano labiríntico a autora passa para uma dimensão que é ” vista através do sonho à luz do sentir”.

Nesta dimensão, a do plano labiríntico, que é de todas elas a mais real, o livro conta histórias baseadas na realidade e em catástrofes que já aconteceram, como é o caso da queda das torres do World Trade Center, em Nova Iorque, revela a autora. Em todas as histórias e dimensões diferentes Maria Luísa Adães não passa de “uma personagem secundária” que nada consegue fazer para “alterar o rumo dos acontecimentos”.

Ao escrever este livro a autora transportou toda a sua poesia para a prosa. “Os Sete Degraus”, que esta noite vai ser apresentado na Biblioteca Pública Municipal de Setúbal, é já o quarto livro desta escritora, mas o primeiro em prosa. Esta obra foi escrita com a intenção de todas as ideias de Maria Luísa Adães ficarem “mais acessíveis ao público”. O leitor ao ler esta obra vai ter, de acordo com a escritora, “a liberdade de traduzir a forma de ver e sentir as coisas”.