Valle D’Aosta, sem mortes e 96 novos casos positivos

0

Nenhuma morte e 96 novos casos positivos no Covid19 que elevam o número total de pessoas infectadas com o vírus desde o início da epidemia até hoje para 30.461. Os atuais positivos são 2.581 dos quais 2.526 em isolamento domiciliar, 52 internados em hospital, três em terapia intensiva.

O total curado são 27.367, +309 unidades em relação a ontem. Os casos testados até o momento são 125.891, o total de swabs realizados é de 450.651. As mortes de pessoas que testaram positivo para o vírus desde o início da emergência em Valle d’Aosta são 513.

Infecções e hospitalizações caem nos Emirados, em direção ao levantamento de restrições

Diminui o número de novos casos de coronavírus e hospitalizações relacionadas nos Emirados Árabes Unidos, que decidiram eliminar gradualmente as restrições impostas para controlar a propagação do Covid.

  • A agência de notícias estatal Wam relata, citando a Autoridade Nacional para Gerenciamento de Emergências.
  • Em meados de fevereiro, por exemplo, as instalações poderão operar em plena capacidade.

Os Emirados Árabes Unidos, que têm uma das maiores taxas de vacinação do mundo, registraram ontem 1.538 novos casos de coronavírus e quatro mortes nas últimas 24 horas, segundo a WAM. O número total de casos de Covid registrados são 862.514, enquanto as mortes por complicações são 2.273.

Bonaccini, são necessários outros recursos do Governo

“Agradeço ao Governo porque pedimos para as despesas de Covid do ano passado mil milhões e 120 milhões de euros, o governo tinha-nos dado apenas 600 milhões e queixamo-nos, depois, há algumas semanas, chegaram outros 400 milhões de euros.

Mas agora para 2022, já que chegou a quarta vaga e essas contas se referem ao ano anterior, precisamos de outros recursos”. Assim afirmou o presidente da Emilia-Romagna, Stefano Bonaccini, convidado do programa ‘Fatti e Misfatti’ na Tgcom 24. se fechar um ponto vacinado ou não, ou um hospital ou não, quando a quarta onda foi tão dramática e impetuosa.

Portanto, o Governo deve pôr a mão no coração, na razão, e dar-nos garantias de que as despesas que fizemos, as despesas extraordinárias para enfrentar a pandemia, e que ainda enfrentamos, devem ser todas reconhecidas.

A única coisa que falta – voltou a frisar – é que temos de aumentar os impostos regionais ou cortar alguns serviços em nome dos recursos que despendemos para tentar dar uma mão aos cidadãos para enfrentar esta tragédia, só precisamos disso”, concluiu o presidente da ‘Emilia Romagna.

Suécia, testes de parada em larga escala, aqueles com sintomas ficam em casa

suecia-testes-de-parada-em-larga-escala-aqueles-com-sintomas-ficam-em-casaA Suécia pôs fim aos testes em larga escala para Covid-19, mesmo entre pessoas que apresentam sintomas de contágio. A medida, a partir de hoje, coloca o país escandinavo em desacordo com o resto da Europa, mas alguns especialistas acreditam que pode se tornar a norma, já que os custos de realização dos testes não excedem os benefícios, já que a variante Omicron parece causar efeitos. graves e os governos estão começando a considerar o coronavírus como doenças endêmicas.

A partir de hoje, apenas os profissionais de saúde, os idosos e os mais vulneráveis ​​terão direito ao teste molecular gratuito se forem sintomáticos, enquanto o resto da população será simplesmente solicitado a ficar em casa se apresentarem sintomas que possam ser Covid-19.

  • Testes antigênicos rápidos já estão disponíveis para compra em supermercados e farmácias, mas seus resultados não são comunicados às autoridades de saúde.
  • Os profissionais de saúde privados também poderão realizar exames e oferecer certificados para viagens internacionais, mas o custo desses exames não será reembolsado pelo estado ou pelas seguradoras de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui