Aifa: vacina na gravidez é segura, muitos riscos do Covid

0

Aifa, 22 mortes relacionadas à vacina, 0,2 por milhão de doses

Em um ano, 22 mortes foram consideradas relacionadas à administração de uma vacina anti-Covid, o que equivale a aproximadamente 0,2 casos por milhão de doses administradas.

É o que emerge do ‘Relatório Anual sobre a segurança das vacinas Covid-19’, apresentado hoje pela agência farmacêutica italiana Aifa. “Dentro de 14 dias da vacinação, para qualquer dose – no entanto, o relatório especifica – as mortes observadas são sempre significativamente menores do que as mortes esperadas.

Portanto, na população de indivíduos vacinados, não há aumento no número de eventos em comparação com o que esperávamos em uma população semelhante, mas não vacinada”.

A vacinação para a Covid-19

“é indicada tanto na gravidez como na lactação e não surgem problemas particulares de segurança a partir de dados de farmacovigilância e estudos ad hoc nesta população. Também não há evidências que sugiram que as vacinas anti-Covid-19 possam afetar negativamente a fertilidade em ambos os sexos”.

Isso foi afirmado pela Agência Italiana de Medicamentos (Aifa) no ‘Relatório Anual sobre a segurança das vacinas anti-COVID – 19 27/12/2020 – 26/12/2021’. A necessidade de vacinar esta população face aos riscos associados ao aparecimento da Covid para a mãe ou para o feto “parecia evidente – diz Aifa”.

Vacinas: a partir de 7 de fevereiro, isenções em formato digital

Os certificados de isenção de vacinação COVID-19 são emitidos, a partir de 7 de fevereiro, exclusivamente em formato digital à semelhança do que já acontece para o Green Pass e serão válidos apenas em território nacional.

  • Quem já possui certificado de isenção em papel deve agora solicitar a nova certificação com um código QR semelhante ao das certificações verdes.
  • Até ao dia 27 é possível utilizar tanto as certificações em papel como as digitais, mas a partir do dia 28 será necessário ter um certificado eletrónico para aceder a locais e serviços onde seja exigida a certificação verde.

Na Rússia ainda há recorde de infecções

Na Rússia, foram registrados 183.103 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Este é mais um recorde nas infecções relatadas pela força-tarefa nomeada pelo governo de Moscou para acompanhar o avanço da pandemia no país. As autoridades de saúde também informaram que 669 pessoas perderam a vida por complicações após contrair o coronavírus no último dia.

na-russia-ainda-ha-recorde-de-infeccoesContágios estão diminuindo na Polônia, em direção ao levantamento de restrições

A Polônia pode suspender as restrições ao coronavírus em março se as infecções continuarem a diminuir como agora. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Adam Niedzielski, em entrevista ao Fakt: “Se o ritmo de queda das infecções continuar o mesmo, há uma perspectiva realista de levantar as restrições em março”, disse.

O uso de máscaras em ambientes fechados, atualmente obrigatório, poderia simplesmente ser recomendado. O regresso às aulas na presença deve tornar-se uma prioridade, acrescentou, explicando ainda que pretende reduzir o número de dias de isolamento das pessoas infetadas, passando de 10 para 7.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui