[ Edição Nº 137 ] – Quercus satisfeita com interdição da praia da Albarquel.

0

Praia de Albarquel interditada
Em nome da saúde pública

         A Delegação de Saúde de Setúbal decidiu fechar ao público a praia de Albarquel, uma das mais populares do concelho de Setúbal, por causa da forte poluição detectada nas águas do rio Sado. A interdição entrou em vigor no dia 11 de Agosto e vigorará até ao final da época balnear. De acordo com a Quercus, trata-se de uma medida correcta que deve ser aplicada em todas as praias cujos índices de poluição ultrapassem o permitido pela lei. Entretanto, a Quercus do litoral alentejano alerta para um caso semelhante em Sines, pelo que espera a resolução do problema da praia Vasco da Gama.

A decisão da Delegação de Saúde de Setúbal, em conjunto com o Ministério do Ambiente, foi tomada com base nas últimas três análises da água efectuadas já durante a época balnear. Para o presidente da Quercus, Francisco Ferreira, a praia que todos os anos recebe milhares de turistas representa “um foco de doenças” graças à emissão dos esgotos não tratados da cidade. E adianta que, se as análises de Verão tivessem sido feitas em anos anteriores a praia já estaria fechada ao público “evitando os problemas que têm ocorrido” ao nível da saúde da população.   

Crente de que a interdição da praia é fundamental para evitar doenças, Francisco Ferreira alerta à compreensão dos veraneantes e à atenção à bandeira vermelha no mastro instalado no apoio de praia, como sinal de praia perigosa para a saúde pública. Embora admita que “não há lei que proíba as pessoas de tomarem banho em águas poluídas”, Francisco Ferreira faz nas acções de sensibilização dos efectivos da polícia marítima e dos nadadores salvadores.

De referir que a poluição da Albarquel só deverá estar resolvida quando entrar em funcionamento a Estação de Tratamento de Águas Residuais de Setúbal (ETAR), que a Câmara prevê para dentro de cerca de um ano.

Vasco da Gama em risco

Contudo, a mesma solução parece não estar à vista para a praia Vasco da Gama, em Sines, onde, de acordo com a Quercus do Litoral Alentejano, “os índices de poluição são escandalosos”. Quem o diz é o presidente dos ambientalistas alentejanos, Dário Cardador, que garante estarem a Câmara e a Delegação de Saúde à espera de novas análises para confirmar os números obtidos nas primeiras.

Segundo contou ao “Setúbal na Rede”, a praia Vasco da Gama “também deve ser interditada pois tem a correr para ali todos os esgotos urbanos não tratados”. Uma situação que, inclusivamente, diz ser de difícil compreensão, “quando deixaram apodrecer todo o sistema de condutas e de estação elevatória das águas residuais” que iria conduzir os esgotos para a estação de tratamento industrial a funcionar naquele concelho e que, segundo adianta, “está para funcionar desde a extinção do Gabinete da Área de Sines”.