[ Dia 07-03-2001 ] – Palmela investe no centro histórico.

0

Palmela investe no centro histórico

A Câmara Municipal de Palmela e a Cabovisão – a empresa de televisão por cabo a operar naquele concelho – assinaram hoje (7 de Março) um protocolo que visa a retirada de todas as antenas de televisão das habitações situadas no centro histórico da vila. A ideia é criar condições para a conservação da traça e aspecto originais daquela área central de Palmela, o que, do ponto de vista da autarquia, era contrariado pela presença das antenas nos telhados centenários.

A Cabovisão assegura a ligação, por cabo, a todas as casas do centro histórico de Palmela, quer por cablagem à superfície quer por cablagem subterrânea, de modo a permitir a retirada das antenas dos telhados da zona histórica da vila. O projecto está já em curso, segundo conta a vereadora Ana Teresa Vicente, responsável pelo Gabinete do Centro Histórico, e pretende “contribuir para a conservação” daquele património histórico.

Por parte da autarquia palmelense estão já assegurados meios e verbas que permitam à empresa a criação do serviço por cabo a centenas de lares, pelo que, segundo conta Ana Teresa Vicente, o caso poderá até nem ser complicado ou demorado. Contudo, admite que este processo esteve envolto em alguma complexidade, tendo inclusivamente provocado alguma demora no avanço do projecto – dado que as conversações foram feitas caso a caso com todas as famílias envolvidas.

Para já, o que se sabe é que num futuro próximo os telhados da zona histórica de Palmela vão ficar livres de antenas de televisão e que, de acordo com as expectativas da vereadora, até os utilizadores vão ficar a ganhar com a troca. Isto porque, graças ao acordo com a empresa detentora deste negócio, os habitantes daquela zona do concelho vão passar a dispor de dezenas de canais de televisão de todo o mundo, “o que lhes permitirá alargar o leque de opções” culturais e recreativas.

Um outro serviço disponibilizado ao abrigo deste projecto será a Internet por cabo, adianta Ana Teresa Vicente, que espera também, com esta medida, abrir novos horizontes às famílias abrangidas, de modo a que se generalize o usufruto destes novos meios de comunicação.