[ Dia 27-05-2002 ] -Baía de Setúbal no Clube das Mais Belas do Mundo no próximo ano.

0

Baía de Setúbal
no Clube das Mais Belas do Mundo no próximo ano

Uma candidatura “muito honesta”, foi como os membros do Clube das Mais Belas Baías do Mundo classificaram a candidatura de Setúbal ao Clube, afirma André Martins, vereador do Ambiente e do Turismo. Considerando que a região tem “grandes potencialidades ambientais e culturais”, o presidente do Clube deixou a promessa aos representantes de Setúbal, que vai propor a entrada da Baía Sadina para o Clube em Novembro, na próxima assembleia geral, acrescenta ainda o vereador.

No dossier de cerca de 50 páginas, realizado por Fátima Nogueira, técnica da Câmara Municipal na área do ambiente, foram apresentadas “as mais valias da região, mas também não foram escondidos os problemas de poluição que afectam a Baía”, salienta André Martins. No entanto e na resolução destas questões o vereador mostra-se confiante, já que “a entrada em funcionamento da ETAR (estação de tratamento de águas residuais) virá resolver parte das questões de poluição na região”.

Opinião idêntica manifesta Duarte Machado, antigo vereador desta área e o principal impulsionador da candidatura de Setúbal ao Clube das Belas Baías, que acrescenta que “em 2007 as empresas instaladas junto ao Sado têm que estar a cumprir a legislação comunitária em matéria de protecção ambiental, caso não queiram sofrer pesadas multas”. Duarte Machado, actual detentor do pelouro da Saúde, afirma ainda que ao ser aceite como uma das mais belas baías do mundo, Setúbal obtém também “um importante aliado na preservação do seu património natural, a UNESCO”. Ainda que esta entidade “possa apenas aconselhar”, esclarece o vereador, “um país que quer ser civilizado, não vai por certo descorar estas recomendações”, finaliza.

A ideia de candidatar a Baía Sadina ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo, partiu de Soromenho Marques, um funcionário da UNESCO setubalense, que falou desta possibilidade a  Duarte Machado. O então vereador do ambiente, deslocou-se a França, tal como afirma “apenas para observar as possibilidades” de avançar com este projecto, no entanto, o facto de encontrar muitas pessoas que conheciam Setúbal e a sua beleza natural, fez com que “fosse feita uma exposição oral sobre as características da Baía de Setúbal”, refere Duarte Machado, “ficando os membros do Clube muito agradados com a apresentação”.

Para que uma baía seja considerada apta para entrar no Cube das Mais Belas do Mundo, é necessário considerar pelo menos uma característica natural ou cultural reconhecida pela UNESCO.  Como bem cultural pode ser considerada a representação de um período da história da humanidade, características arquitectónicas introduzidas pelo homem, ou estar ligada à prática de acontecimentos e tradições locais. Os bens naturais incluem a beleza paisagística, existência de uma importante reserva ecológica, ou ter características para a preservação de determinada espécies animais ou vegetais.

Do Clube das Mais Belas do Mundo fazem parte 27 baías, sendo que cinco se situam em França, uma situação que é apenas característica deste país, já que um dos critérios de admissão implica que cada país possa candidatar apenas uma das suas baías. Para pertencer ao Clube, Setúbal vai ter que pagar uma quota de cerca de 1500 euros.

Depois da entrega formal da candidatura de Setúbal ao Clube das Mais Belas, que decorreu entre 18 e 19 de Maio em Puerto Vallarta, no México, os responsáveis pela candidatura, esperam que a entrada seja formalizada no próximo congresso do Clube a realizar no próximo ano no Quebec, Canadá.

Ao ser admitida no Clube, a Baía de Setúbal vai beneficiar de algumas mais valias que lhe trarão reconhecimento mundial. Segundo Duarte Machado o facto do “Clube passar de associação para organização não governamental (ONG) com o patrocínio da UNESCO, dentro de aproximadamente um ano”, vai permitir que “exista uma maior pressão para a preservação do património natural que a baía encerra”. Ao nível da promoção turística a inclusão no Clube vai “possibilitar a Setúbal a divulgação das suas potencialidades junto das feiras de turismo mais importantes a nível mundial”, através “dos congressos do Clube bem como da divulgação cultural feita pela UNESCO”, acrescenta o vereador. seta-8852239