[ Dia 22-09-2004 ] – Comboio da ponte chega a Setúbal a 6 de Outubro.

0
Rate this post

Comboio da ponte chega a Setúbal a 6 de Outubro

O comboio da ponte vai chegar, no próximo dia 6 de Outubro, até à Estação de Setúbal. Desde 1999, data em que inaugurou a travessia, que as populações aguardam a chegada do comboio. Contudo, o presidente da freguesia de Quinta do Anjo, Sérgio Almeida, está “apreensivo” quanto ao futuro da estação de Penalva. Presidente e população continuam a “não aceitar a designação de Penalva para uma estação que fica na Quinta da Marquesa”. Contrariamente, Coina recebe com “alegria” a notícia. A articulação com outros transportes está a ser estudada em conjunto com os Transportes do Sul do Tejo (TST).

Sérgio Almeida considera “surrealista” chamar Penalva, uma localidade do concelho do Barreiro, a uma estação que fica na Quinta da Marquesa. Trata-se “de desvalorizar uma zona”. O presidente da junta de freguesia adianta que tentou contactar, por diversas vezes, a Fertagus e que “a empresa nunca quis marcar uma reunião, nem respondeu aos inúmeros pedidos de esclarecimento”.

Além disso, o autarca teme que a estação de Penalva se torne “quase fantasma”. Isto porque, “as infra-estruturas rodoviárias não estão a apostar na zona”. O presidente fundamenta este medo no facto de se ouvir que “a Fertagus está a equacionar a não paragem dos comboios na estação de Palmela e da Venda do Alcaide”. Sérgio Almeida argumenta que a situação só muda se “a população for dinâmica e obrigar os responsáveis a mudar de atitude”.

O presidente do conselho de administração dos TST, António Correia de Sampaio, dá outra perspectiva à questão. O responsável assegura que os TST “estão a articular, com a Fertagus, uma maior interligação entre as duas empresas” para criar “uma verdadeira intermodalidade nos transportes”. O objectivo “é aumentar as opções dos utentes”.

António Correia de Sampaio contraria ainda a hipótese de perder passageiros. Isto porque, se o sistema urbano de transportes públicos melhorar e funcionar bem, “o número de pessoas a optar por estes meios vai aumentar”. Logo, “crescem também os passageiros dos TST”. O responsável assegura também que “os horários das carreiras vão ser remodelados para irem ao encontro dos do comboio”.

O presidente da Junta de Freguesia de Coina, Juvenal Silvestre, vê com bons olhos a chegada do comboio. O presidente defende que, no futuro, o comboio “vai contribuir para o desenvolvimento da localidade”. “Existem novas urbanizações que ganham impulso nas vendas”, remata. Ao mesmo tempo, alerta para a necessidade “de reforçar as acessibilidades à estação de Coina”. O cruzamento com a Nacional 10 “está muito congestionado” e “não há alternativas”.

A travessia do rio Tejo vai passar a ter as estações de Coina, Penalva, Pinhal Novo, Venda do Alcaide, Palmela e Setúbal. Ou seja, existe uma ligação ferroviária directa ao centro da cidade de Lisboa. A Fertagus explica, em comunicado escrito, que “melhoram assim as condições de mobilidade da população da Península de Setúbal”.

O novo serviço funcionará todos os dias, entre as 05h30 e as 01h58, com uma frequência que, nas horas de ponta, variará entre os 10 e os 30 minutos. Nos períodos de maior afluência de público, a oferta será ainda reforçada com comboios duplos. O “Setúbal na Rede” tentou obter, junto da empresa, informações adicionais sobre o futuro funcionamento do comboio. Contudo, nenhum responsável quis esclarecer o assunto. A agência de comunicação da empresa adianta que “ainda não há dados sobre os tarifários”. seta-1008605