[ Dia 28-12-2004 ] – Setúbal regista menos acidentes mas mais feridos ligeiros

0

Balanço do ano 2004

Setúbal regista menos acidentes
mas mais feridos ligeiros 

O distrito de Setúbal foi dos menos afectados pela sinistralidade durante a Operação Natal da Brigada de Trânsito (BT). O tenente Paulo Gomes da BT de Coina confirma que houve “uma ligeira descida no número de acidentes, mas os feridos ligeiros aumentaram”. O saldo foi menos negativo que em 2003. Ainda assim, ocorreram mais de 1000 acidentes nas estradas portuguesas, em apenas quatro dias, dos quais resultaram ainda 9 mortos. 

O tenente Paulo Gomes adianta que “as colisões e os despistes aumentaram”, enquanto que os habituais congestionamentos da época natalícia “não se verificaram”. Em quatro dias, a BT de Coina controlou 3016 veículos de forma a pôr em prática “uma filosofia preventiva de acidentes e não repressiva”. Dos condutores autuados, 80 iam em excesso de velocidade, “um valor relativamente baixo quando comparado com os anos anteriores”.  

Os portugueses continuam a não dar atenção aos detalhes. Por exemplo, os pneus permanecem “com alguma falta de manutenção e sete pessoas acabaram por ser multadas”. As boas condições de aderência ao piso permitem uma boa travagem, por isso “os pneus devem ser revistos regularmente”, explica o responsável. A falta de cinto de segurança e o uso de telemóvel são “frequentes”

Nove mortos e 37 feridos graves foram o resultado dos cerca de 1000 acidentes ocorridos nas estradas portuguesas na semana passada. O saldo provisório dos acidentes rodoviários registados entre segunda-feira passada e domingo indica, também, 587 feridos ligeiros.  

A segunda fase da Operação Natal da GNR nas estradas é retomada na sexta-feira, último dia do ano e prolonga-se até domingo, dia 2. O período crítico, nas previsões da GNR, deverá acontecer na sexta-feira e no domingo, “com especial incidência nas deslocações para Sul e ao longo do eixo rodoviário do litoral”. No caso do distrito de Setúbal, onde se localizam os principais acessos ao Algarve, “prevêem-se congestionamentos”. seta-8043147