Cafe com Natas

0

SET
11
0
Se isto não fosse uma crónica seria um consultório sentimental
As crónica de Olavo Nóbrega
É claustrofóbico pensar que poderá não haver dia de amanhã porque ela não estaria cá. Estou dependente. Não tenho a minha individualidade, já. Bom, talvez só o bocadinho que é preciso. Tenho muito medo de perdê-la. Que um dia ela acorde e diga: “Olha, isto foi uma bonita história, mas…”. Assusto-me sempre que ela muda……
Ler crónica

MAI
01
0
Voltei! Estou perdoado?
As crónica de Olavo Nóbrega
Voltei. Estou perdoado? Parei de escrever. Afastei-me. Como se fugisse. E fugia… Dela, das sensações, das recordações, de tudo… Dela, da escrita… Tinha a certeza de que isso iria “resolver”. Não resolveu. Agora, semanas passadas, em que desperdicei palavras, em que conheci outras frases que me disseram: “Volta, estás perdoado.”, tendo eu fugido, voltei… Atraem-me…
Ler crónica

FEV
27
0
Chorar
As crónica de Olavo Nóbrega
Detesto que me digam “Pronto, não chores mais, já passou”. Não percebem que chorar é bom? Quando eu estiver a chorar, por favor, não me interrompam. Estou a chorar, porra! Agora que consegui começar a chorar, não me interrompam! Já experimentaram chorar com alguém, de forma sincronizada? Que espetáculo! E “escrever” o chorar? “Snif snf,…
Ler crónica

FEV
13
0
Crónica da namorada
As crónica de Olavo Nóbrega
A minha namorada ensinou-me a pensar sobre mim. Eu nunca pensava sobre mim próprio, achava que era uma perda de tempo. A minha namorada faz-me reparos, faz com que eu me ouça. Antes da minha namorada (“antes de”?)… que estranho haver um antes. Essa é, aliás, uma das nossas regras: não falarmos do que há…
Ler crónica

FEV
06
1
Quem nunca pecou…
As crónica de Olavo Nóbrega
…é parvo! Uma boa parte de mim é pecado! Durante a minha vida fui ouvindo que, ao morrermos, teremos uma de duas hipóteses: céu ou inferno. Dou comigo a pensar: o céu dever ser um local branco, com paisagens fantásticas, música clássica, onde há paz e nada acontece! Por outro lado, muitos dos meus amigos…
Ler crónica

JAN
30
0
Pneumonia
As crónica de Olavo Nóbrega
Conheço alguém que está com uma pneumonia. Uma pneumonia “atípica” (em conformidade com a própria pessoa). Apetece-me falar disto: pneumonias e pessoas. E porquê? Porque sou um homem apaixonado! Não pelas primeiras, é claro, mas por pessoas em geral. E um homem apaixonado acredita em tudo: chega até a acreditar que o amor cura e…
Ler crónica

JAN
23
0
Mulher (Im)perfeita
As crónica de Olavo Nóbrega
Durante toda a minha vida, no meu grupo de amigos, sempre me relacionei mais com mulheres do que com homens. Resultado: aprendi mais! Sobre o sexo masculino aprendi que, afinal, não são todos iguais e sobre as mulheres aprendi que não existe “a” perfeita. E são as suas várias imperfeições que cansaram os…
Ler crónica

JAN
09
0
Crónica inspirada em factos verídicos
As crónica de Olavo Nóbrega
Um pai e um filho, no carro, a caminho de casa. Filho: Pai…? Pai: Sim, filhote…? Filho: Aquele candeeiro está apagado! Pai: Pois está, filho. Filho: Oh pai, porquê? Pai: Então… a luz deve estar fundida! Filho: Porque é que a…
Ler crónica

DEZ
19
0
Porque é Natal…
As crónica de Olavo Nóbrega
Porque é Natal trago-vos o meu presente: “uma folga”, ou seja, escrever sobre coisa nenhuma! E porque não escrevo? Não é por razão nenhuma em especial… é só porque não me apetece. Esta crónica é como o Natal… é quando o Homem quiser! E o único homem nesta narração sou eu por isso……
Ler crónica

DEZ
12
0
Estranho
As crónica de Olavo Nóbrega
Estranho… dizeres que és de ferro e, no entanto, ver-te quebrar! Tão estranho… sentes, mas dizes que és de pedra! Contraditório… queres paz, mas procuras o vento. Diz-me: porquê? Porque queres procurar e encontrar para depois fugires? Caminhas de regresso para qualquer coisa sólida? Quando olhas queres ver. Quando tocas…
Ler crónica

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui